O ouro, conhecido há mais de 6.000 anos, é um metal fascinante, não apenas pela sua beleza, mas também pelas suas propriedades e pelo fascínio que sempre despertou no ser humano.

ouro

O Ouro (Au), muito conhecido por ser símbolo de riqueza, é um elemento químico metálico nobre, ou seja, dificilmente sofre oxidação. É também o metal mais dúctil e maleável conhecido: cerca de 1 grama de ouro pode ser laminado em até 1 metro quadrado. Por isso, utilizam-se outros metais, como a prata e o cobre, para que sua tenacidade aumente e a liga seja mais resistente que o ouro puro. Em estado natural e nas condições ambiente, o ouro é sólido e apresenta coloração amarela metálica com muito brilho.

O ouro está presente em toda a natureza, porém em concentrações ínfimas. As reservas mundiais são de cerca de 90.500 toneladas ao ano, sendo que o Brasil detém cerca de 1,9% (10ª maior reserva). A produção ao redor do globo vale cerca de 2.500 toneladas por ano e nosso país contribui com cerca de 1,6% (14º maior produtor). Por sua raridade, possui um alto valor comercial que está em constante mudança, já que possui seu preço cotado diariamente.

gold

O ouro puro é um material muito maleável. Se você tiver um anel 100% de ouro e cumprimentar alguém, num aperto de mão, o anel vai entortar, ficando ovalado. Claro que ninguém quer uma joia tão delicada quanto uma massinha de modelar. Então, o ouro é misturado a outros elementos, como cobre, zinco, prata ou paládio, formando uma liga metálica. Além de determinarem a dureza da liga, também interferem na cor do ouro.

Para definir a quantidade de ouro numa liga, surgiu a expressão quilates (K), sendo que 24K equivalem a 100% ouro, ouro puro. Se falarmos que uma joia é de ouro 18K, isso significa que ela tem 18 partes de ouro e 6 partes de outros metais, ou seja, tem 75% de ouro.

Ao efetuar a compra de uma joia de ouro, é importante se atentar para a quantidade do metal que há na peça. A legislação que determina a porcentagem de ouro em uma joia que a torna de fato de ouro, é variável conforme o país. No Brasil, por exemplo, uma peça que tenha composição de ouro acima de 14K já é considerada de ouro. Mas vale destacar que o ouro 18K é a melhor opção para a confecção de joias, podendo também ser chamado de ouro 750 (750 partes de ouro em 1000 partes). Nesse quilate, além da resistência, a joia está menos suscetível à oxidação e ao escurecimento.

Uma diferença de tonalidade pode surgir dependendo da proporção de cada elemento químico na composição da liga de ouro. É aí que surgem os diversos tons. Os mais conhecidos e comercializados: ouro amarelo 24K, ouro amarelo 18K, ouro rosé, ouro vermelho, ouro verde, ouro branco e ouro negro. Vale lembrar: as tonalidade do ouro podem sofrer variações conforme a quantidade de luz no ambiente; outro fator que interfere é o tipo de luz a que está sendo exposto: luz fria, luz amarela, luzes coloridas.

cores-ouro-01

O que realmente importa é você gostar da peça e se sentir bem usando. Use, combine e abuse dos tons de ouro! Só não se esqueça de compartilhar a sua opinião nos nossos comentários.

 

Aproveite para baixar um de nossos e-books com dicas exclusivas!Banner Chat Sugerido 3

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *