DIA DAS CRIANÇAS 2017_post blog

O Outubro Rosa, nome que remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama, é uma campanha de conscientização realizada por diversos entes no mês de outubro dirigida à sociedade e às mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

A ideia de um laço ser o símbolo do movimento foi inspirado no gesto da americana Penney Laingen, que usou um acessório amarelo em apoio ao marido e a outros soldados sequestrados durante a Guerra do Irã, em 1979.DIA DAS CRIANÇAS 2017_post blogO primeiro laço rosa da campanha foi distribuído para sobreviventes de câncer de mama pela Fundação Susan G. Komen for the Cure durante a Race for the Cure (Corrida pela Cura), em Washington, em 1990. Foi a partir de 1991, ano em que foi realizada em Nova York, que todos os participantes do evento passaram a ganhar as fitas.DIA DAS CRIANÇAS 2017_post blogA distribuição dos laços ganhou força nos Estados Unidos em 1992 quando Alexandra Penney, editora-chefe da revista Self, uniu-se a Evelyn Lauder, vice-presidente da marca de cosméticos Esteé Lauder. Por iniciativa das duas, a empresa passou a estampar laços rosa nas embalagens de alguns de seus produtos e a distribuí-los em suas lojas.

Atualmente, muitas cidades enfeitam ruas e praças com laços rosa, iluminam monumentos com a cor e realizam eventos de conscientização para a realização de exames. Além dos controles tradicionais, como a mamografia, o autoexame também é fundamental. Se notar qualquer sinal estranho, como caroços, nódulos, secreções, mamas avermelhadas ou com textura anormal, procure um médico especializado.DIA DAS CRIANÇAS 2017_post blogDurante o mês de outubro, costuma haver um aumento de pelo menos 30% na quantidade de mamografias realizadas. Mas, para que a campanha seja um sucesso, é fundamental que mulheres com mais de 40 anos agendem seus exames.

No Brasil, há quase 60 mil novos casos por ano de câncer de mama e o número atual de mortes gira em torno de 15 mil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Daí ser tão importante o estudo realizado na Faculdade de Medicina da Universidade do Colorado (Estados Unidos), que revelou que o percentual de mortes pode ser reduzido em 40% se mulheres dos 40 aos 84 anos fizerem mamografia anualmente.

Lembrando que a prevenção, para além das campanhas realizadas neste mês, deve continuar ao longo de todo o ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *