gemas_preciosas_01

A lapidação é o que dá a gemas preciosas sua beleza e brilho. Uma pedra lapidada de forma ideal, que reflita toda a luz uniformemente, sem qualquer escuridão ou transparência, é sempre mais interessante. Em pedras facetadas, índices específicos e ângulos críticos são características que produzem o brilho máximo da gema.

As proporções e angulações para os diamantes são bem conhecidas, pois um diamante preferencialmente proporcional é sempre mais desejável. Porém, quando tratamos de Pedras coloridas, a história é diferente.

O grau de pureza varia muito de acordo com o tipo de pedra, assim como as suas formas — arredondadas, angulares, tabulares, alongadas ou achatadas. O grau de pureza de uma pedra afeta o seu brilho e consequentemente a sua cor. E por a cor ser o fator mais importante a afetar seu valor, ela deve ser cuidadosamente considerada em qualquer tipo de decisão sobre a lapidação.

Equipamentos modernos voltados a facetar tornam a tarefa de lapidar uma pedra colorida nas proporções ideais e com os ângulos críticos corretos em um trabalho mais fácil. No entanto, para pedras mais raras como a própria turmalina paraíba, o trabalho artesanal é sempre o mais procurado, por garantir uma melhor qualidade na lapidação.

Pedras escuras lapidadas em proporções perfeitas podem aumentar em valor, porque as pedras sempre se tornam mais leves, embora o seu tamanho seja reduzido. Por outro lado, pedras luminosas podem facilmente perder seu valor quando elas são lapidadas e reduzidas, isso porque sua cor se tornará mais clara. Já as pedras robustas e pesadas devem ser lapidadas em cabochão — bem polidas e arredondadas, sem faces.

Pedras de baixo custo podem sempre ser lapidadas, pois a qualidade da lapidação agregará valor à pedra. No caso das gemas raras e de alto valor agregado, a situação é completamente diferente e os pesos finais e tamanhos das pedras são uma parte crítica em seu valor.

Native cut

gemas_preciosas_02

O native cut é normalmente um termo usado para descrever gemas mal proporcionadas. A implicação é que os nativos que vivem perto da fonte são incapazes de lapidar pedras corretamente. Isto pode ou não ser o caso, já que alguns desses lapidários podem ter uma vida inteira de experiência e estar bem cientes do que estão fazendo.

A verdade, no fundo, é que o valor de pedras preciosas no atacado é baseado em seu preço por quilate. Esses lapidários vendem no atacado para revendedores e querem maximizar os pesos para o seu mercado. Eles não possuem mercado para consumidores finais e, portanto, seria inútil lapidar uma gema a proporções ideais e ângulos perfeitos, uma vez que seus clientes não pagam pelo aumento associado no preço.

Talvez uma descrição melhor para isso fosse a “primeira lapidação”, o que pode ser considerado como um rascunho. E no caso de materiais mais caros, estes devem ser lapidados dessa forma mais bruta na primeira vez a fim de se ter melhor noção de sua cor e clareza.

Uma boa lapidação é o processo de lapidar uma pedra a partir de sua forma bruta até chegar ao produto final, podendo haver uma série de mudanças no mesmo processo. Portanto, não há absolutamente nenhuma vantagem em lapidar uma pedra à perfeição na primeira tentativa.

Depois disso, as pedras acabadas podem ser novamente selecionadas para melhor lapidação ou calibragem. Não há outra maneira de controlar a produção em larga escala de pedras preciosas ou até mesmo daquelas relativamente valiosas.

Para atacadistas e fabricantes de pedras preciosas, um equilíbrio entre peso e proporções ideais é a melhor solução. Algumas pessoas querem uma grande pedra plana que ficará enorme no anel, mas que custe menos, enquanto outros clientes preferem uma pedra pequena pelo mesmo preço, mas com proporções e ângulos perfeitos.

Como a maioria das pedras preciosas têm inclusões em algum grau, não há uma regra fácil e simples para cada pedra. Muitos atacadistas bem-sucedidos preferem oferecer pedras em um estágio quase terminado para que ainda tenham a opção de lapidá-la, repoli-la, remodelá-la ou calibrá-la para o seu mercado pretendido. Uma vez que a pedra é lapidada e reduzida em tamanho, ela nunca poderá ser redimensionada novamente, pois não existe um botão de desfazer o processo.

Com o primeiro passo, pedras grandes e valiosas como safiras, rubis e esmeraldas são sempre lapidadas considerando o peso. Em tamanhos minúsculos, essas pedras podem ser lapidadas à precisão porque o bruto é menos valioso. No entanto, à medida que os tamanhos e pesos das pedras aumentam, as avaliações se tornam ligadas primordialmente ao seu peso, cor e clareza.

Lapidação elegante e precisa

pedras_preciosas_07

A lapidação pode resultar em um bom trabalho de maximização do brilho. Alguns dos estilos são criativos, mas a maioria é apenas uma variação de padrões já conhecidos. Apesar de existirem algumas exceções, lapidar é uma prática usada principalmente para materiais de pedras preciosas menos caras a fim de agregar valor.

Quando os vendedores mencionam palavras como “design diferente” ou “lapidação precisa” para descrever seu produto, ele adiciona muito interesse, mas esta lapidação raramente é aplicada a materiais valiosos porque os formatos convencionais são os mais aceitos.

Uma lapidação com um design diferenciado em pedras macias, como ametista, citrino, cristal de quartzo, ou em pedras comuns, como topázio, não adicionam qualquer valor de revenda para eles.

Hoje em dia, os clientes podem escolher entre pequenas pedras perfeitamente lapidadas ou pedras maiores, ou até mesmo uma pedra muito maior pelo mesmo preço. Quando questionados, muitos clientes preferem as pedras menores e perfeitamente lapidadas, mas na hora de comprar, a maioria opta pelas pedras maiores que custam o mesmo preço.

Lapidar pedras coloridas é uma arte. Programas de computador podem analisar um diamante bruto e oferecer a melhor orientação possível e rendimento. No entanto, na lapidação de pedras coloridas a complicação vem de diversas outras maneiras.

Por causa das cores, do pleocroísmo e da orientação, as regras para um diamante não funcionarão para as demais pedras, e a lapidação perfeita é simplesmente antieconômica para muitas das mais valiosas pedras coloridas, porque a sua dimensão final é tão importante quanto a lapidação.

A lapidação é o único parâmetro de pedras preciosas que é fixo de modo que um lapidar não tão perfeito não é o fim do mundo, e ele ainda pode ser facilmente corrigido por um lapidador experiente.

Quer sempre receber mais curiosidades e informações sobre joias? Então não deixe de assinar nossa newsletter!

Este artigo é uma tradução do original Why isn’t every gemstone cut perfectly?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *