Se você é apaixonada por joias, já deve ter ouvido falar em uma série de tendências, formatos e tonalidades que estão relacionadas a esse universo. Mas talvez você não conheça, ainda, uma das maiores raridades que podem ocorrer com uma pedra preciosa: as pedras bicolores.

As pedras bicolores, além de muito bonitas, têm também uma história por trás de sua origem e podem atrair bastante atenção para o seu visual. Então vamos falar um pouquinho sobre este fenômeno!

Como são formadas?

pedras

A formação de qualquer tipo de pedra requer um longo processo biológico, independentemente de sua coloração. Ela pode ser de origem vegetal (por meio da fossilização de matéria orgânica), animal (como a pérola, que é proveniente das ostras) ou mineral (processo da maioria das pedras) e, em cada uma dessas formações, o cristal resultante atinge uma forma e peculiaridade — por conta dos aspectos naturais, inclusive, que cada pedra é única.

As pedras bicolores, especificamente, são uma particularidade causada por essas diferenças na formação de cada pedra. Variações do clima e pressão do ambiente, por exemplo, são fatores que podem influenciar na diferenciação dos tons de uma pedra, e o resultado não poderia ser mais fascinante: uma pedra com duas cores, distribuídas de forma que só a natureza pode criar.

Quais pedras podem ser bicolores?

pedras-bicolores

Existem algumas pedras preciosas conhecidas por possuírem maior tendência a serem formadas por duas cores, ou seja, algumas pedras em que os aspectos naturais citados costumam agir com maior frequência. A Turmalina é a mais falada entre elas, já que é a que pode possuir a maior variedade de tons — dentre eles, o vermelho variando até o azul, amarelo e verde —, distribuídos, geralmente, do centro para fora. Ela pode chegar a ter até três tons, em alguns casos.

Existem também outros exemplos de pedras que se apresentam em diferentes cores com maior frequência. O Citrino, por exemplo, exibe tons que passam pelo amarelo, laranja e verde. Safiras e Ametistas são outras duas mais comumente encontradas também.

E por que adquirir uma joia deste tipo?

turmalina-bicolor

Uma joia com pedras preciosas já é cheia de valor. É algo trabalhado, com um design exclusivo e que durará por muito tempo -—podendo adquirir, além do valor material, um grande valor sentimental. Vira herança de família, presente para pessoas queridas e, provavelmente, pode ser passada de geração em geração.

Agora, imagine uma pedra bicolor. Seu acontecimento é raro, o que agrega muito mais valor à peça. Se uma joia regular já levanta seu look, seu rosto e seu visual, este tipo de pedra traz ainda mais personalidade e brilho para você. Sendo assim, adquirir um acessório assim trará ainda mais exclusividade, personalidade e diferenciação para você! E aí, precisa de mais algum motivo?

E você, já conhecia o fenômeno das pedras bicolores? Já possui alguma em sua coleção? A gente aposta que você gostou de saber um pouquinho mais sobre essa raridade! Não deixe de nos contar sobre suas impressões nos comentários e até a próxima!

 

Aproveite para baixar um de nossos e-books com dicas exclusivas!Banner Chat Sugerido 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *