O Brasil é um dos países que mais exportam pedras preciosas em todo o mundo. Daqui saem gemas de todas as cores, brutas ou lapidadas, para compor as mais belas joias que são sempre motivo de admiração e encanto. No post de hoje da série “As pedras do Brasil”, contaremos um pouco sobre aquela de cor violeta, a ametista do Rio Grande do Sul.

As características da ametista do Rio Grande do Sul

ametista-do-sul

Situada na região norte do estado do Rio Grande do Sul, a cidade de Ametista do Sul traz em seu nome a referência sobre a gema que é o maior atrativo do município, que conta com pouco mais de 7 mil habitantes. Autointitulada “a capital mundial da pedra ametista”, faz valer este título pela abundância em que se encontra o mineral na região.

A ametista é uma pedra que provém da variedade do quartzo de cor roxa. Suas tonalidades podem variar de um tom bem claro a outro mais escuro, o que confere a ela maior valor. Porém, alguns cuidados precisam ser tomados para que ela conserve seu viso. Se exposta ao sol por muito tempo, seu colorido pode enfraquecer. De fácil lapidação pelo fato de não ter clivagem, esta gema é transparente ou semitransparente, com brilho vítreo.

Caso seja tratada termicamente, em temperaturas que giram em torno de 475°C, a ametista adquire outras tonalidades, transformando-se, assim, em um citrino (vale lembrar que esta gema também é encontrada em seu estado natural).

A ametista como pedra mística

ametista-sul

A ametista é uma gema que simboliza a alternância de consciência de um estado desperto para o contemplativo, que tem como elemento a água. Os planetas que a regem são Júpiter e Netuno, e as divindades ligadas a ela são Baco, Dionísio e Diana.

Há uma crença mística de que se colocada no corpo ajuda a liberar as tensões e a evitar estados de perturbação mental. Acredita-se que ela ajuda a desbloquear medos, aumenta a esperança e pode auxiliar no afastamento de sentimentos como culpa, ilusão e tendência à contemplação excessiva.

Ainda segundo estas crenças, a ametista é capaz de conferir proteção a quem a utiliza, sendo um ótimo amuleto para atrair coragem. Quando colocada na água, transfere suas propriedades e passa a ser eficiente no cuidado e proteção da pele, impedindo, também, a queda de cabelo.

A ametista e as datas comemorativas

joia-ametista

No mundo contemporâneo, onde as relações estão tão frívolas e fragilizadas por diversas questões culturais, comemorar Bodas de Ametista é um fato raro. Afinal, 55 anos de casados não é para qualquer um. A pedra símbolo desta data é uma ótima sugestão para uma joia, que representará com sua cor vivaz, os laços do casal.

Para os profissionais de Biblioteconomia, Ciências Sociais, Geografia, História, Letras, dentre outras, a gema símbolo de suas atividades também é a ametista. Portanto, um anel com esta pedra preciosa é um ótimo presente para alguém que esteja cursando ou se formando em alguma dessas profissões.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre a ametista do Rio Grande do Sul, nos diga: qual de suas características despertou mais sua atenção? Deixe sua mensagem nos comentários e não se esqueça de continuar a acompanhar a nossa série “As pedras brasileiras”, para conhecer outras preciosidades do nosso país!

 

Aproveite para baixar um de nossos e-books com dicas exclusivas!Banner Chat Sugerido 3


6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *